Faturação eletrónica deverá crescer 20% nos próximos anos | YET
03-09-2014

Faturação eletrónica deverá crescer 20% nos próximos anos

Em 2014 cerca de 40 biliões de faturas deverão ser enviadas e arquivadas eletronicamente. Os dados constam no relatório de 2014 do conceituado analista de mercado internacional Bruno Koch, da consultora Billentis. No mesmo documento são apontadas poupanças que podem chegar aos 80%, face ao  modelo tradicional.

O estudo faz a comparação entre o modelo tradicional de envio de faturas e a faturação eletrónica, concluindo que a digitalização pode representar uma redução dos custos entre os 50 e os 80%. Nessa perspetiva, o relatório avança que o investimento efetuado em soluções de desmaterialização de faturas apresenta um tempo médio de recuperação de 6 meses.

É no setor público que o impacto da automatização poderá ter maior impacto. O alto nível do endividamento do setor deverá conduzir a uma crescente automatização de processos, com vista à redução de custos e a uma aposta séria na sustentabilidade. O potencial de otimização do setor através do recurso a soluções de desmaterialização de documentos deve somar, pelo menos, 40 biliões de euros somente na Europa.

De acordo com o estudo, a realidade da desmaterialização assiste a uma tendência crescente na generalidade dos mercados e dos setores de atividade, estimando-se que nos próximos anos a faturação eletrónica registe um aumento de 20%.

Face à expansão do mercado da desmaterialização, a oferta de serviços é cada vez maior e mais diversificada. Para simplificar a seleção da solução que mais se ajusta às necessidades de cada empresa, o relatório aponta as principais caraterísticas a avaliar no momento da escolha, análises qualitativas das diversas opções existentes no mercado, as normas em vigor, assim como alguns indicadores sobre a realidade da digitalização de faturas a nível mundial.

Para mais informações, consulte, sem qualquer custo, o relatório disponível em http://www.billentis.com.